Nos últimos anos, o mundo dos negócios se tornou mais competitivo e um dos fatores responsáveis por isso foi a disseminação de tecnologias e métodos produtivos. Isso fez com que empresas que queiram estar à frente do mercado precisem estar em dia com as novidades tecnológicas e contem com uma base de conhecimento que envolve diversas áreas.

Paralelamente, diversos profissionais e empresas se perguntam o que faz um negócio alcançar o sucesso e, nesse sentido, sabemos que existem inúmeros fatores que influenciam essa jornada e fazem toda a diferença no alcance das metas e estabelecimento de uma marca. Um deles é a equipe multidisciplinar, que apresentaremos aqui.

É importante ter em mente, entretanto, que os processos executados por uma equipe desse tipo são diferentes de uma equipe tradicional, além de ainda existirem alguns desafios no processo de implementação desses times em algumas empresas.

Considerando tais fatores, nós elaboramos esse post, no qual você poderá saber mais sobre o conceito das equipes multidisciplinares, seus tipos e desafios, além de aprender como montar um time nesse modelo. Quer saber mais? Então continue a leitura e confira tudo que preparamos para você!

O que é uma equipe multidisciplinar?

De modo breve, as equipes multidisciplinares — também conhecidas como squads ou esquadrões — são equipes que contam com diversos profissionais qualificados, capazes de auxiliar na interdisciplinaridade das empresas e, consequentemente, favorecer o crescimento organizacional e o alcance de metas individuais e conjuntas.

As equipes multidisciplinares são uma das principais características do novo modo de trabalhar em grupo, principalmente em organizações que dependem da inovação e criatividade na execução dos seus projetos.

Entretanto, como foi citado, esse modelo conta com algumas particularidades relevantes, como a diferença entre os processos realizados por times e a existência das equipes multifuncionais, que não devem ser confundidas com o modelo que abordamos aqui. Confira um pouco mais dessas diferenças a seguir.

Diferenças para o modelo tradicional

Em equipes que seguem o modelo tradicional, os processos e distribuição de funções são fortemente baseados em uma autoridade central e estruturas hierárquicas que admitem uma flexibilidade mínima.

Enquanto isso, os times baseados no modelo multidisciplinar são muito mais proativos, independentes e flexíveis. Isso proporciona uma fluidez muito maior para os processos e, consequentemente, tomadas de decisão são mais rápidas e certeiras.

Nesses times, inclusive, os papéis dos colaboradores podem variar conforme necessário. Isso significa que, caso haja um problema em determinada questão, aquele que possuir mais habilidade para solucioná-la poderá se colocar à frente da resolução de modo muito mais simples.

Diferenças para uma equipe multifuncional

Equipes multifuncionais possuem um modelo mais próximo das multidisciplinares, mas, ainda assim, há alguns detalhes que valem a explicação. Um exemplo prático, nesse caso, pode ser dado ao utilizarmos a estrutura de uma empresa de software.

Modelos multifuncionais lidam com profissionais que desempenham diferentes funções, mas, ainda assim, contam com o mesmo background técnico. Por outro lado, as equipes multidisciplinares podem incluir mais colaboradores, visto que o background de cada um pode ser diferente.

Isso quer dizer que uma empresa pode montar um time multifuncional ao reunir, por exemplo, programadores de diferentes áreas ou plataformas — como front-end e back-end, web e mobile ou mesmo todos esses juntos. Todos desempenham funções diferentes, mas, ainda assim, continuam sendo programadores.

Enquanto isso, podemos ter um bom exemplo de equipe multidisciplinar para uma empresa desse setor ao incluir um designer, um gerente de projetos, um gestor financeiro e outros profissionais de áreas distintas, mas que ainda sejam importantes para o projeto. A diferença, nesse caso, é o background técnico, que contará com um artista e um gestor, em vez de apenas técnicos.

Assim, ao contar com uma equipe multidisciplinar, o negócio poderá solucionar problemas em projetos de forma muito mais rápida, criativa e eficiente, visto que, por conta das diversas especialidades, mais perspectivas de resolução estarão disponíveis.

Quais são os tipos de equipes multidisciplinares que existem?

As equipes multidisciplinares podem fazer parte de organizações de diferentes setores do mercado, conforme é mostrado a seguir.

Tecnologia

O mundo da tecnologia da informação é um dos principais beneficiados pelas equipes multidisciplinares. Em empresas de desenvolvimento de sistemas é comum ter equipes formadas por programadores de diferentes especializações — especialmente nos últimos anos, após o sucesso de áreas como o deep learning e big data.

Entretanto, dadas as vantagens encontradas em equipes multidisciplinares, ao invés de todos serem programadores, o time pode contar com artistas gráficos e gestores, por exemplo. A vantagem de trabalhar com uma equipe assim é poder contar com mais especialidades e, consequentemente, ser possível solucionar uma gama maior de problemas com muito mais facilidade.

Além disso, em equipes compostas por programadores, por exemplo, o raciocínio e a linguagem tendem a ser, quase sempre, lógicos. Isso induz os colaboradores a visualizarem o projeto, o problema e suas soluções sob perspectivas mais restritas e voltadas para o lado técnico.

Enquanto isso, as discussões em uma equipe de TI multidisciplinar costumam abrir caminhos totalmente diferentes. Isso ocorre pois técnicos, gestores e designers não enxergam um tema sob a mesma ótica, além de utilizarem linguagens e termos diferentes.

Assim, para que todos possam se comunicar de forma adequada, é necessário que a linguagem seja simplificada. Isso, por si só, já permite que o profissional trabalhe suas ideias sob uma outra perspectiva.

Na prática, um problema surgido no desenvolvimento do código de uma interface, por exemplo, pode ser solucionado de forma mais simples se o designer responsável propor diferentes meios sem que isso afete questões como o padrão visual do produto.

Esse exemplo também pode ser utilizado para entender que, enquanto um problema é dado, diversos profissionais podem estar ouvindo e pensando em soluções sob diferentes visões simultaneamente, gerando insights com uma facilidade muito maior.

Saúde

As equipes multidisciplinares também são uma inovação na saúde, sendo compostas por um grupo de profissionais que trabalham de modo semelhante, mas em prol de um projeto de outra área.

Uma equipe composta por médicos, nutricionistas, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e afins é um ótimo meio de exemplificar essa multidisciplinaridade, já que esses profissionais podem se reunir visando solucionar problemas enfrentados por algum paciente — conseguir se alimentar sozinho, por exemplo.

Tendo esse objetivo como norte, cada profissional da equipe deve executar o que está dentro do alcance do seu ramo de trabalho para que o objetivo seja alcançado.

Desse modo, enquanto o médico pode receitar medicamentos específicos para a situação, um nutricionista pode, por exemplo, indicar uma dieta baseada em pastas, que facilitará o processo de alimentação. Durante o processo, um enfermeiro também pode aplicar as devidas injeções e cuidar da higiene bucal.

Prosseguindo, o fisioterapeuta poderá ensinar o paciente a fazer exercícios que fortaleçam os músculos das mão, boca e demais áreas necessárias. Por fim, o terapeuta ocupacional pode dar tarefas que trabalhem esses músculos com atividades do cotidiano, como mandar um beijo, por exemplo.

O time multidisciplinar da área de saúde pode ser formado por praticamente todas as especialidades da medicina, além dos diversos outros profissionais do ramo, como nutricionistas, farmacêuticos e auxiliares da saúde. Tudo dependerá da relevância de cada um, de acordo com os problemas e sintomas em questão. Portanto, é fundamental que tudo seja adaptado para cada paciente.

Educação

Sabemos que a troca de conhecimento entre os membros de uma equipe multidisciplinar é de grande importância para o sucesso das atividades e das relações humanas, além disso se tornar um estimulante para o alcance dos objetivos definidos.

Aplicando esse conceito às escolas de educação infantil, é possível perceber muitas vantagens no planejamento voltado para a multidisciplinaridade, visto que o desenvolvimento e maturação da criança são praticados já nos primeiros anos.

Nesse sentido, uma ideia que já é realidade é o foco nos benefícios para a educação infantil encontrados em projetos de profissionais não educadores, mas que tenham estratégias direcionadas para esse ramo. A ideia, já implementada no mercado, tem retornado resultados positivos.

Como montar uma equipe multidisciplinar?

Agora que já explicamos o que é uma equipe multidisciplinar, confira abaixo algumas orientações sobre como montar a sua equipe adequadamente.

Defina um objetivo

É preciso entender, antes de tudo, as razões para criar uma equipe multidisciplinar para um projeto. Para definir melhor o objetivo, responda para si mesmo — e membros já participantes dessa etapa — se a ideia é a construção de um produto, a conclusão de um projeto ou coisa semelhante.

Além disso, especifique critérios de sucesso para o projeto e defina qual será a persona usuária ou cliente do que será desenvolvido. Ao especificar essas informações, será possível ter uma noção muito mais clara do objetivo da equipe, auxiliando até mesmo em questões como o recrutamento dos profissionais certos.

Identifique as habilidades necessárias

Uma vez ciente do objetivo, é importante compreender que tipo de conhecimento, habilidades e talentos serão necessários para o desenvolvimento do projeto. Nessa fase, é útil fazer uma lista com as especialidades necessárias, tanto no aspecto técnico quanto no socioemocional.

Um exemplo é ter alguém cuidadoso e acolhedor. Ainda que não pareça ser o tipo de colaborador que pareça que entregará muito resultado, é importante analisar os benefícios de longo prazo — que podem ser surpreendentes. A ideia aqui é ter em mente que as mais variadas habilidades podem ser relevantes, não apenas as técnicas ou administrativas.

Escolha os colaboradores certos

Após definir as habilidades necessárias, é o momento de procurar, de fato, os colaboradores para o projeto. É válido escolher profissionais de diversos perfis, desde que todos compartilhem do mesmo objetivo e tenham interesse em alcançá-lo.

Uma ideia para essa fase é trabalhar com um processo de recrutamento voluntário, o que poderá aumentar as chances de sucesso na contratação de reais interessados. Além disso, se os integrantes já fazem parte da mesma organização, a dica é fornecer a possibilidade de escolha sempre que possível, ao invés de apenas designar tarefas ou metas.

Monte uma equipe enxuta

Quanto mais membros são incluídos à equipe, mais canais de comunicação se tem à disposição, o que pode se tornar confuso. Desse modo, é importante que uma equipe multidisciplinar se mantenha relativamente pequena — com até 9 componentes, de preferência.

Se ainda assim mais pessoas forem necessárias, uma ideia é dividir o projeto em partes menores, atribuindo cada parte a uma subequipe.

Defina os papéis de cada um

Mesmo não tendo foco na hierarquia, uma equipe multidisciplinar também precisa contar com processos e uma estrutura bem definidas. Nesse sentido, uma ideia recomendada é iniciar estabelecendo de forma clara os papéis que cada membro desempenhará.

Isso será útil na tomada de decisões importantes, além de tornar dispensável a reunião com todos os membros da equipe toda vez que alguma dúvida ou problema precisa ser sanado. Além disso, é possível adotar um método de autogestão, onde a equipe terá autonomia maior, já que não terá um líder definido.

Conte com um facilitador

Além de todos os colaboradores da parte técnica, artística e gestora, uma boa equipe multidisciplinar também conta com alguém que tenha habilidades de facilitação — a menos que, ao invés disso, um facilitador externo seja contratado.

Essa habilidade é extremamente útil na tarefa de manter a saúde e o bom desempenho do time. Isso vai desde questões mais óbvias como a relação entre os membros da equipe até aspectos como a tomada de decisões importantes em tempo hábil.

Quais são os desafios de uma equipe multidisciplinar?

Apesar de ser uma ótima maneira de reunir times para a execução de projetos, as equipes multidisciplinares ainda enfrentam alguns problemas na sua adoção por parte das empresas.

Falta de padronização

Um dos problemas que podem surgir em uma estrutura organizacional que contenha apenas equipes multidisciplinares, é a falta de padronização e alinhamento de processos e práticas entre as diversas equipes, principalmente quando uma tem certa dependência da outra.

Isso costuma ser um problema menor do que em situações onde há apenas equipes funcionais, por exemplo. Entretanto, uma solução plausível para esse problema é contar com as equipes multidisciplinares em conjunto com as metodologias ágeis.

Além disso, uma alternativa — que é utilizada pelo Spotify, inclusive — consiste na formação de uma estrutura organizacional funcional para trabalhar junto com a multidisciplinar, o que é chamado de estrutura matricial.

Desequilíbrio de ideias

O trabalho das equipes multidisciplinares traz diversos benefícios para a empresa. Entretanto, é preciso ter atenção a alguns aspectos, como, por exemplo, o equilíbrio entre questões técnicas e a estratégia de negócio.

Desse modo, é de grande importância que o projeto conte com especificações bem definidas, além de um facilitador que poderá atuar na comunicação, como citado anteriormente.

Falta de aceitação do público

De acordo com Paulo Cesar Imelk, CIO e COO da Azul Seguros, outro problema a ser solucionado na implementação das equipes multidisciplinares está relacionado com a resistência dos clientes e de alguns colaboradores por esse modelo de equipe.

A dificuldade surge por conta da diferença dos perfis dos profissionais, sendo necessária a realização de adaptações, nesse sentido. A alternativa a isso é experimentar executar as tarefas com outros colaboradores.

Desconhecimento da rotina dos departamentos

Segundo Cristiano Barbieri, diretor de tecnologia da seguradora SulAmérica, um outro problema enfrentado na implantação de equipes multidisciplinares é a formação de colaboradores que tomem decisões nas equipes.

Esse problema ocorre, pois, em organizações com estrutura hierárquicas, essa tarefa fica nas mãos de gestores e executivos de alto nível, que não conhecem a rotina dos departamentos. Assim, a solução é que os executivos também façam parte das equipes e, assim, possam fazer parte do cotidiano das equipes e sentir quais são as reais necessidades.

Ainda assim, Barbieri defende que a criação de equipes multidisciplinares, dada a transformação tecnológica que tem acontecido no mercado. Também é válido apontar que esses desafios não significam que o modelo seja ruim, uma vez que até mesmo a indústria 4.0, com todas as suas novidades, ainda é um desafio no Brasil.

Como gerir uma equipe multidisciplinar?

Todo líder sonha em trabalhar com uma equipe composta por profissionais eficientes que saibam trabalhar juntos em prol de um projeto e essa é, de fato, uma meta que pode trazer resultados reais para o negócio.

Entretanto, para alcançar esse objetivo, é necessário contar com uma gestão eficiente, evitando conflitos de interesses e problemas relacionados dentro do ambiente de trabalho. Para ajudar nessa tarefa, separamos algumas dicas que podem ser úteis. Confira a seguir.

Especifique o papel de cada integrante da equipe

Para trabalhar com habilidades e perfis tão distintos, é fundamental que alguns objetivos e funções sejam especificados para cada um. Assim, é possível detectar de forma mais fácil os talentos e especialidade de cada indivíduo e, acima de tudo, evitar conflitos e desordens.

Ainda que os colaboradores saibam quais são as suas responsabilidades desde a sua contratação, nem sempre essas incumbências ficam claras. Isso vale, por exemplo, para o que a empresa espera deles ou quais aspectos exigirão mais da sua atenção.

Nesse sentido, quando um membro sabe exatamente o que precisa ser feito por ele em uma empresa, é mais fácil desenvolver um trabalho eficiente, facilitando, ainda a sua atuação em grupos e o foco no que é relevante para o alcance das metas.

Além disso, essa é uma ótima forma de manter a estrutura de cargos mais definida e justa, o que consequentemente, é importante na missão de manter a motivação e os membros talentosos das equipes.

Dedique tempo para as pessoas

É comum que diversos líd

eres deem foco demais para os lucros e resultados, enquanto esquecem de algo importante, que são as pessoas. Para conseguir trabalhar com perfis profissionais tão distintos, é fundamental que se dedique mais tempo para entender seus colaboradores.

Nesse aspecto, uma gestão eficaz precisa ouvir, de fato, o que a equipe tem a dizer e isso não apenas de forma coletiva, mas também na esfera individual, abrangendo suas dificuldades e demandas.

Ao trabalhar dessa forma, será possível contar com uma equipe mais engajada e, além disso, conhecer mais sobre as características e peculiaridades de cada um. Isso facilitará a definição de papéis e a utilização de talentos existentes no grupo, o que, consequentemente, ajudará na obtenção dos melhores resultados possíveis.

Forneça feedbacks aos colaboradores

Uma forma já conhecida de motivar seus colaboradores — mas nem sempre posta em prática — é por meio do fornecimento de feedbacks.

Quando um profissional executa um bom trabalho, ter um feedback de acordo servirá como motivação para manter o nível de qualidade nas tarefas. Do mesmo modo, ao receber um retorno negativo, o profissional poderá identificar os pontos com erros e melhorar a sua performance.

Portanto, em ambos os casos, nota-se que manter uma cultura de feedbacks ajuda a otimizar a execução de projetos e, além disso, é útil para uma melhor análise de desempenho e da estratégia de gestão.

Uma cultura baseada em feedbacks permite, ainda, que o colaborador apresente seu ponto de vista e compreenda melhor o funcionamento dos processos para trabalhar em conjunto com seus colegas e líderes responsáveis.

Dê prioridade ao interesse coletivo

Quando um gestor dá prioridade aos interesses de um profissional específico em um time multidisciplinar, a tendência é o surgimento de confusões, além da perda de produtividade da equipe.

Assim, para que times multidisciplinares funcionem de forma produtiva e com uma interação agradável entre seus membros, é fundamental que o interesse coletivo esteja em primeiro plano, na liderança.

Esse foco pode ser posto em prática por meio de um planejamento estratégico acompanhado do reconhecimento do trabalho de bons profissionais — e aqui entra a importância dos feedbacks.

Defina os limites corretamente

Um problema enfrentado por diversos gestores de equipes é a falta de autoridade no momento em que é preciso acatar ou não a determinadas ideias. Em equipes multidisciplinares, por conta da diversidade de interesses e habilidades, é fundamental que o líder saiba como coordenar seus colaboradores e guiá-los ao objetivo do grupo.

Assim, o estabelecimento de limites evita disputas de comando, estabelece a imagem do líder como um tipo de mentor para o time sem a necessidade de ser autoritário, além de ser útil para o bom funcionamento dos processos.

Nessa tarefa, é ideal que o líder define quais os requisitos de cada papel, deixe claras as suas expectativas quanto aos resultados e ao cumprimento da missão da empresa, além de manter uma postura profissional.

Além disso, tomar decisões em grupo é fundamental numa equipe multidisciplinar, mas importa que o gestor saiba impor as ideias que considera positivas para o negócio, mas sem se deixar levar pela emoção ou tratar as pessoas com arrogância.

Explore o potencial de cada membro

Cada um dos componentes possui um talento ou aptidão para tarefas que pode ser de interesse para o projeto. Assim, tratar uma equipe multidisciplinar como um conjunto de pessoas iguais ou de mesmo cargo é um erro grave para um gestor.

Na tentativa de justificar esse erro, muitos apontam que é difícil administrar perfis profissionais tão distintos. Entretanto, deixam de considerar o poder existente em um grupo desse tipo quando é bem administrado.

Desse modo, cabe ao gestor identificar as aptidões dos seus colaboradores e facilitar o desenvolvimento delas dentro do projeto. Assim, além de trazer mais diversidade de conhecimentos para dentro da equipe, essa postura ajudará a manter bons profissionais na empresa.

Por fim, é notável o quanto as equipes multidisciplinares podem ser um benefício por meio da melhora na comunicação entre membros de um time, da facilidade na resolução de problemas e na gestão da qualidade nas empresas.

O sucesso do modelo já é visto no mercado, assim, cabe aos gestores de equipes trabalhar em prol da implementação de equipes nesse modelo e com as especificações dadas, de modo que os objetivos sejam alcançados da melhor forma.

E aí, você curtiu saber o que é uma equipe multidisciplinar? Tem alguma dica ou dúvida sobre como gerenciar equipes desse tipo? Então não deixe de comentar abaixo!

Escreva um comentário

Share This