O Instituto Atlântico pode ajudar a sua empresa a crescer no mercado. Isso porque seu foco é a promoção da inovação por meio da Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) utilizando metodologias ágeis e tradicionais. Também é provedor de soluções em hardware, software e sistemas embarcados.

Além disso, é centrado na busca de qualidade de software, fornecendo consultoria para implantação de processos da área e apoio para a execução de diferentes tipos de testes, bem como na automação deles.

Para entender melhor como o Atlântico pode beneficiar o seu negócio, separamos tópicos que demonstram como o instituto está inovando constantemente para garantir excelência nos serviços prestados. Acompanhe!

Estrutura do Instituto Atlântico

O Atlântico é uma Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT), estruturada como associação Civil de Direito Privado, sem fins lucrativos. Foi fundado em Novembro de 2001 pelo PADTEC (maior companhia nacional de comunicações óptica) e pelo CPqD (maior empresa de P&D da América Latina).

Com o tempo, tornou-se um dos principais ICTs do Nordeste em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, tendo sede em Fortaleza e uma unidade em São Paulo. Atualmente, conta com mais de 200 funcionários.

Especialidades do Instituto Atlântico

Pesquisa e desenvolvimento

Pesquisa e desenvolvimento é um tema forte na unidade de Fortaleza, onde foi constituído um corpo funcional instigado por desafios.

Nele, os colaboradores procuram o contato com problemas desafiadores, com os quais, muitas vezes, não tiveram interação e que os estimulam a buscar por potenciais soluções. É nesse ponto que a pesquisa começa e se torna importante, pois ela envolve adentrar no dia a dia do cliente e efetivamente compreender qual é a causa raiz de suas dores.

Devido a isso, os resultados e processos adotados são customizados conforme as necessidades dos clientes — nada de “soluções de prateleira”, isto é, padronizadas e rígidas.

Quando parte dessas soluções ainda são muito teóricas, ou não foram experimentadas, então se inicia a etapa de desenvolvimento. O time de colaboradores tira a teoria do papel, ou do livro, e efetivamente ajusta a solução às dores do cliente e ao seu contexto.

Qualidade de software

A qualidade de software é outro foco do Atlântico. Isso porque, o cliente, ao terceirizar essa área, busca três coisas:

  • ter instâncias externas ao ciclo de desenvolvimento testando o produto;
  • especialistas em qualidade, como os profissionais do instituto, que estão antenados com técnicas, ferramentas e tecnologias aplicadas ao mundo da automação e de testes ágeis de software;
  • um framework próprio, que no caso do Atlântico é o Oráculo, sistema desenvolvido durante anos de trabalho, por especialistas em automação de testes.

Vale ressaltar que esse framework é adaptativo, ou seja, você não contratará uma entidade que vai ao mercado empregar pessoas só para o testarem. Você contratará um instituto que é especialista nesse tipo de abordagem.

Além do mais, com os sistemas de qualidade, o Instituto Atlântico consegue antecipar problemas com os quais os clientes não se depararam ainda.

Áreas estratégicas em que o Instituto Atlântico atua

Setor elétrico

Elevar a eficiência na medição e coleta de informações é uma dor recorrente do setor energético. Aliada às soluções de Internet das Coisas (Internet of Things — IoT) e mobile, o Instituto Atlântico tem focado em solucionar esse desafio.

Além do mais, o Atlântico trabalha com outra tendência para o futuro: a mini e microgeração de energia. Devido a isso, o instituto está focado nos chamados “prosumers” — pessoas que consomem, mas também produzem energia. Para lidar com essa tendência, o grupo de segurança da informação do instituto está sendo formado em Blockchain, uma das alternativas para se ter contratos inteligentes.

Outro ponto a destacar é que a rede elétrica do Brasil é a mesma há anos, sendo dependente de componentes eletromecânicos como chaves e relés. Isso gera desafios de adaptação e modernização para as organizações do setor.

Contudo, a partir do momento em que estão virando redes inteligentes (smartgrids), elas adquirem elementos de conectividade, embora também de vulnerabilidade. Portanto, é preciso criar mecanismos de segurança para uma rede que não foi concebida para as novas tecnologias. Nesse contexto, Blockchain aplicada à segurança de redes é uma tendência que colabora para esse propósito.

Financeiro

O Atlântico atende várias áreas financeiras — como bancos e grandes corporações com seus setores de crédito — que são mais convencionais e herméticas devido às questões de segurança e confidencialidade.

Nesse caso, o destaque vai para trabalhos em automação de testes e ciclos ágeis de desenvolvimento. Isso porque, ao adquirir o conhecimento nesses novos paradigmas, os times de especialistas do instituto levam um pouco de inovação para o sistema financeiro, que é bem fechado e tradicionalista na forma de trabalhar.

Além disso, o Instituto se vale da Ciência de Dados para produzir uma experiência melhor aos usuários do setor, permitindo análises importantes para os negócios.

É possível, por exemplo, avaliar quais são as principais causas de reclamação de um determinado serviço oferecido pelo banco e extrair se o problema está dentro da prestação do serviço em si ou do público que o utiliza.

Outra tendência do mercado financeiro atacada pelo Atlântico são as soluções em Blockchain, focada na segurança da informação.

Saúde

O Atlântico tem se tornado referência em soluções para a saúde, principalmente para as companhias localizadas no interior de São Paulo, um dos polos mais fortes do país no setor. Ele tem estreitado o relacionamento com empresas que são reconhecidas nesse segmento, enquanto mantém a expertise internalizada.

Um exemplo é a Gestão Inteligente de Sistemas de Saúde (GISSA), solução desenvolvida pelo instituto capaz de acessar bancos de dados que têm informações relevantes sobre usuários do sistema de saúde.

Dessa forma, dados que antes eram redundantes e não estruturados são trabalhados com o auxílio do Data Science. Basicamente, ocorre um processo de higienização dessas bases, com a extração de informações que estabelecem correlações entre os dados coletados.

Com atuação em tempo real, o Gissa mantém informado usuários e médicos do sistema de saúde, bem como gestores municipais, estaduais e federais. Visão Computacional para auxílio de diagnósticos e a impressão 3D para desenvolvimento de modelos e próteses são outras tendências em saúde investidas pelo Atlântico.

Agronegócios

Uma das principais áreas estratégicas do Atlântico, o agronegócio pode se valer de soluções tecnológicas na busca pela eficiência operacional no campo. Entre os benefícios das novas tecnologias para o setor estão:

  • roteirização de máquinas;
  • realização de manutenções preditivas em equipamentos;
  • redução do tempo de dispositivos parados;
  • entrega de ferramentas de diagnóstico para detecção de pragas etc.

Soluções como a Ciência de Dados, possibilitam ainda maior precisão na irrigação da lavoura, com foco no cultivo sustentável. Graças a ela, consegue-se determinar exatamente o quanto de água é necessária a um cultivo específico, o que reduz significativamente o consumo do recurso pelo Agronegócio.

Economia e sociedade digital

IoT, Data Science e Visão Computacional são três tecnologias que costumam estar relacionadas. Elas lidam com muitos dos problemas da economia e da sociedade digital.

Um exemplo é o desenvolvimento de soluções para prédios inteligentes, como o controle de acesso e o monitoramento remoto do consumo de água e da refrigeração, que gera ganho de eficiência operacional e energética.

Uma das 4 instituições responsáveis por desenvolver a plataforma nacional de IoT, o Atlântico tende a ser a organização mais buscada pelas empresas que desejam migrar da internet tradicional — a internet das pessoas — para a internet das coisas.

Manufatura Avançada (Indústria 4.0)

Atualmente, os maiores clientes do Atlântico são indústrias. Devido a isso, o Instituto tem amplo conhecimento do negócio industrial, com parcerias consolidadas com grandes empresas, como Dell, Samsung e HP.

Além disso, inspirado em seu processo de inovação, que conta com o framework Tomorrow Lab, o Instituto Atlântico desenvolveu um framework focado na construção de dashboards.

Nesse contexto, o Atlântico trabalha com o conceito chamado de gestão à vista de indústrias. Isso significa extrair os dados do chão de fábrica e, de forma bem simples e intuitiva, colocar essas informações na tela do gestor. A solução permite o monitoramento de itens como:

  • quais máquinas estão em operação;
  • quais estão paradas;
  • o volume de estoque;
  • a quantidade de insumos;
  • o tempo de setup das máquinas — o tempo que elas levam para entrar em operação;

Com essa tecnologia, o líder pode “ter sua fábrica toda” no tablet. Além do mais, com foco em tendências tecnológicas, o Atlântico ajuda empresas a se modernizarem e crescerem no mercado 4.0 com o emprego de tecnologias de ponta, como:

  • Big Data;
  • IoT;
  • Ciência Computacional;
  • Mobile;
  • Eletrônica e Sistemas Embarcados.

Combinando diferentes plataformas, o Instituto Atlântico objetiva propor soluções customizadas para as dores mapeadas junto aos clientes. Por causa disso, sua empresa pode ganhar muitos benefícios operacionais e estratégicos com uma parceria com o instituto, além de tornar a gestão do negócio mais madura e moderna.

Quer conhecer melhor o trabalho do Atlântico para saber como ele pode colaborar com o seu negócio? Entre em contato com nossa equipe para que possamos ajudar você!

Escreva um comentário

Share This