Com a transformação digital e a evolução acelerada da tecnologia, a informação passou a ser tratada como um ativo valioso para qualquer empresa. Em um mercado tão competitivo, a tomada de decisão baseada em dados se transformou em um importante diferencial, pois traz consigo uma série de vantagens.

No entanto, é natural se deparar com algumas dúvidas. Afinal, como isso funciona? As empresas devem realmente investir nessa estratégia? Em que processos a análise de dados pode beneficiar os negócios?

Neste post, responderemos a essas questões, mostrando por que essa tendência está crescendo tanto no mercado. Confira!

Como a análise de dados pode ajuda na tomada de decisão das empresas?

Por muito tempo, muitas empresas trabalharam com base em uma ideia problemática de que o fator decisivo para uma tomada de decisão acertada era o feeling do profissional — ou seja, um conhecimento baseado em instinto. Na verdade, essa é uma estratégia muito perigosa, pois não há qualquer garantia de que os resultados alcançados sejam os pretendidos.

No entanto, a evolução tecnológica nos trouxe uma série soluções extremamente inovadoras que permitem coletar dados e mensurar incontáveis fatores de uma atividade. Estamos falando do uso de Big Data, um volume gigantesco de dados armazenados para embasar a tomada de decisões por uma organização.

A ideia é simples: os dados são coletados e armazenados; uma ferramenta é configurada de forma a identificar padrões específicos, tomando como base algumas regras — causa e consequência, por exemplo — para relacionar eventos e gerar insights.

Em outras palavras, soluções digitais especializadas são utilizadas para fazer análises muito mais complexas do que a mente humana seria capaz. Com isso, aquele conjunto de dados brutos é transformado em informação relevante para embasar a tomada de decisão em seus variados níveis.

Quanto maior a integração dos dados — ou seja, a combinação de dados de diferentes fontes para tornar mais completa a análise —, maiores as chances de uma previsão mais precisa para cada cenário. Para isso, são adotadas diferentes ferramentas e técnicas de análise.

Quais tecnologias são utilizadas na análise de dados?

Com o crescimento do desenvolvimento da tecnologia e da inovação, a tomada de decisão baseada em dados possui uma quantidade significativa de tecnologias para obter e analisar informações que são úteis para a ação das gerências. Colocamos as principais no post, confira!

1. Mineração de dados (data mining)

A mineração de dados é o processo de analisar grandes quantidades de dados (Big Data) para descobrir padrões. As informações obtidas podem ser usadas para responder questões complexas de negócios e, assim, guiar a tomada de decisão.

Com a ajuda de softwares de mineração de dados, é possível separar o ruído da informação relevante, favorecendo uma análise mais precisa dos dados disponíveis.

2. Análise preditiva

A grosso modo, a análise preditiva é um ramo que usa dados, algoritmos estatísticos e técnicas de aprendizagem de máquina para fazer previsões sobre eventos futuros. Com os dados coletados, modelos estatísticos são criados para inferir a probabilidade de ocorrência desses eventos.

Alguns exemplos de aplicação do conceito são a detecção de fraude, análises de risco e cálculo de eficiência de ações de marketing.

3. Bancos de dados NoSQL

Ao contrário dos bancos de dados SQL, esse tipo de solução armazena dados sem estruturas predefinidas. Com isso, eles podem ser utilizados como matéria prima para análises baseadas em critérios específicos, de acordo com cada objetivo estabelecido.

4. Armazenamento de dados distribuídos

Trata-se de uma grande rede de computadores na qual os dados são armazenados em mais de um local. Assim, geralmente eles são mantidos de maneira replicada, criando redundâncias para melhorar o desempenho durante o processamento.

5. Integração de dados

Esse tipo de solução está presente em ferramentas como o Amazon Elastic MapReduce (EMR), Apache Hive, Apache Pig, Apache Spark, MapReduce, Couchbase, Hadoop e MongoDB.

O Apache Spark, por exemplo, é um framework para processamento de Big Data construído com foco em velocidade, facilidade de uso e análises sofisticadas. Podemos destacar ainda ferramentas de mineração de texto, de visualização de dados (Data Visualization Tools), de programação em R ou Python etc.

Cada uma delas proporciona maneiras diferentes de processar os dados e transformá-los em informações relevantes para a tomada de decisão.

Por que as empresas precisam investir em análise de dados?

Vivemos em um mundo cada vez mais conectado, em constante movimento, com pessoas utilizando dispositivos para a maioria das atividades do dia a dia. Com isso, uma série de pegadas digitais é gerada, dando às empresas a possibilidade de compreender mais a fundo o comportamento do consumidor e o funcionamento da sociedade como um todo.

É fundamental utilizar essas informações de forma eficiente para identificar oportunidades e agir de forma acertada frente às demandas do mercado. Os dados permitem que as organizações obtenham insights sobre o que podem e precisam fazer.

A questão não é simplesmente de sucesso, mas de sobrevivência. Com cada vez mais empresas adotando esse tipo de tecnologia, quem insistir em processos e métodos obsoletos tende a perder gradativamente seu espaço no mercado. Portanto, as empresas que possuem uma tomada de decisão baseada em dados cuidadosamente analisados pelas novas tecnologias, possui uma vantagem competitiva.

A inovação tecnológica é um caminho sem volta e as empresas devem tirar proveito das soluções disponíveis para se tornarem mais flexíveis e prontas para entregar o que o consumidor procura.

Em que processos pode-se usar a análise de dados para a tomada de decisão?

A grosso modo, todo e qualquer processo pode ser beneficiado pela tomada de decisão baseada em dados. O ponto-chave dessa questão está em identificar as demandas de cada mercado para, então, definir uma estratégia de coleta e processamento de dados.

Até mesmo a captação vem se tornando mais fácil. Hoje, é possível adquirir bancos de dados de empresas que trabalham exclusivamente na coleta e organização desse material.

O marketing, por exemplo, se beneficia diretamente dos dados coletados pelas redes sociais, sites de busca e outras ferramentas de navegação na web. Com isso, é possível identificar as demandas individuais de seus clientes, oferecendo um tratamento personalizado para dar aquilo que cada um deles precisa.

O ambiente fabril, por sua vez, também está passando por uma grande revolução. A Indústria 4.0 é um modelo no qual a integração de dados deve ser em alto nível, permitindo a unificação de processos e a otimização constante da produção. O desempenho das máquinas, por exemplo, é monitorado em tempo real para que a manutenção se torne prescritiva e aja antes das falhas acontecerem.

Vale destacar, no entanto, que a privacidade dos dados é um tema amplamente discutido em todo o mundo. Enquanto essa pode ser a matéria-prima dos novos modelos de negócio, agências reguladoras trabalham forte para adotar estratégias de proteção das informações de pessoas e instituições em geral.

Ainda não está totalmente claro como será dado o equilíbrio dessa relação. No entanto, o processo de mineração de dados é um dos alicerces da transformação digital e não pode ser ignorado. Em diversos setores, esse já é o fator que define quem lidera o mercado — principalmente no Brasil, onde o uso desse tipo de tecnologia ainda tem muito a crescer.

Faça da tomada de decisão baseada em dados uma ferramenta que trabalha a favor da sua empresa. Com uma cultura inovadora e o engajamento dos seus profissionais, é possível conquistar resultados cada vez melhores!

Se gostou do post, inscreva-se na nossa newsletter e receba gratuitamente mais conteúdos sobre o tema

Escreva um comentário

Share This